Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

sabadao-da-onda
No comando: SABADÃO DA ONDA

Das 8h às 12h

bom-dia-noticia
No comando: BOM DIA NOTÍCIAS

Das 07h às 09h

banner-alo-tradicao
No comando: ALÔ TRADIÇÃO

Das 12h às 13h

que-beleza
No comando: QUE BELEZA

Das 12h às 18h

debate-da-onda
No comando: DEBATE DA ONDA

Das 13h às 14

paradao-de-sucessos
No comando: PARADÃO DE SUCESSOS

Das 13h às 24h

super-tarde
No comando: SUPER TARDE

Das 14h às 16h

mix-da-onda
No comando: MIX ONDA JOVEM

Das 16h às 17h

transmissao-da-missa
No comando: TRANSMISSÃO DA MISSA

Das 18h às 19h

giro-do-dia
No comando: GIRO DO DIA

Das 18h às 19h

onda-rural
No comando: ONDA RURAL

Das 19h às 21h

que-beleza
No comando: ÂNGELO MORO

Das 19h às 21h

esquenta
No comando: ESQUENTA

Das 23h às 01h

madrugada-de-sucessos
No comando: NA INSÔNIA

Das 00h00 às 04h30

manha-sertaneja
No comando: MANHÃ SERTANEJA

Das 04h30 às 06:20

informativo-fecoagro
No comando: INFORMATIVO FECOAGRO

Das 06h20 às 06h30

mensagens-de-fe
No comando: MENSAGENS DE FÉ

Das 06h30 às 07h00

programa-do-tio-nego
No comando: TIO NEGO

Das 07h30 às 12h

clube-da-onda
No comando: CLUBE DA ONDA

Das 09:00 às 11:00

tricotando
No comando: TRICOTANDO

Das 11:00 às 12:00

musica-para-milhoes
No comando: MÚSICA PARA MILHÕES

Das 12:00 às 13:00

Picada de animais peçonhentos pode ser fatal ou deixar graves sequelas

Compartilhe:
aranha

Centro de Zoonoses de Criciúma recebe denúncias de pessoas que encontraram os animais em seus imóveis pelos telefones 156 ou (48) 3430-0698

Em épocas de elevadas temperaturas e maior quantidade de chuvas no período da tarde, é comum o aparecimento de animais peçonhentos. Dependendo da faixa etária da vítima, o desfecho da picada pode ser fatal ou deixar graves sequelas. O Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) de Criciúma recebe denúncias de pessoas que encontraram os animais em seus imóveis pelos telefones 156 ou (48) 3430-0698.

Os principais animais peçonhentos e mais relevantes para a saúde pública são escorpiões, aranhas e serpentes. “No caso dos dois primeiros animais, algumas espécies merecem maior atenção, como o escorpião amarelo, as aranhas marrons, viúva negra e armadeira”, salientou a médica veterinária do CCZ, Mayara Vieira Tizatto.

Nos casos de denúncia, o CCZ comparece no local, fornece informações sobre medidas de controle e prevenção de acidentes e coleta alguns exemplares (apenas escorpiões e aranhas). Isso para a identificação da espécie e geração de um banco de dados, servindo de subsídio para a implementação de políticas e ações de prevenção. O Centro de Zoonozes também é notificado pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) sobre os pacientes envolvidos em acidentes com animais peçonhentos e venenosos, para a investigação no local da ocorrência.

Apenas dois focos em Criciúma

Até o momento, apenas dois focos de escorpião amarelo foram identificados em Criciúma, nos bairros Milanese e Jardim Angélica. “No bairro Milanese, em dezembro do ano passado, fizemos uma última visita de acompanhamento do caso e podemos considerar o caso extinto, uma vez que já faz mais de um ano que não visualizamos escorpiões na área”, afirmou Mayara, frisando que “diante de novos aparecimentos, o CCZ deve ser imediatamente comunicado”.

Evite acidentes

De acordo com Mayara, o Brasil possui uma heterogeneidade de habitat que favorece uma diversidade de espécies de animais peçonhentos. Por isso, é preciso adotar alguns cuidados para evitar acidentes:

– Utilizar calçados e luvas nas atividades rurais e de jardinagem;

– Examinar calçados, roupas pessoais, de cama e banho antes de utilizar;

– Afastar as camas das paredes;

– Evitar pendurar roupas fora de armários;

– Não acumular entulhos e materiais de construção;

– Limpar regularmente móveis, cortinas, quadros e cantos de parede;

-Vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos, forros e rodapés;

– Utilizar telas, vedantes ou sacos de areia em portas, janelas e ralos;

– Manter limpos os locais próximos das casas;

– Evitar plantas do tipo trepadeiras, bambus e banheiras junto às casas;

– Manter a grama sempre cortada e limpar frequentemente terrenos baldios

Maria Henrique Leandro – Decom 

Deixe seu comentário: